menu

08/03/2018 14:08

Respeitado no meio esportivo, Rodrigo Saar assume como fisiologista da base

Respeitado no meio esportivo, Rodrigo Saar assume como fisiologista da base


fotos: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Gustavo Aleixo

Rodrigo Saar é o novo fisiologista da base cruzeirense. Respeitado no meio esportivo e membro recorrente das comissões técnicas das seleções de base do país, o profissional ressaltou a responsabilidade assumida no novo cargo, mas afirmou estar preparado para realizar um grande trabalho no departamento.

“Foi uma alegria muito grande e uma responsabilidade gigantesca receber este convite. Trabalhei como fisiologista em outras equipes de futebol profissional, mas na categoria de base vai ser experiência nova. Trabalhava com 25 atletas nos times profissionais e aqui teremos uma centena de jogadores. Agradeço a toda a diretoria pela oportunidade, pela confiança e pela responsabilidade de dar prosseguimento ao trabalho feito pelo Tane (Kanope). Pode ter certeza que minha motivação e energia também são gigantescas para que possa desempenhar um grande papel”, ressaltou.

“Sei que o Cruzeiro é referência na fisiologia nacional até pelos fisiologistas de renome que temos no profissional, como o Emerson Silami e o Rodrigo Morandi. É procurar casar os processos e protocolos que o profissional já executa, procurando coloca-los em prática na base de uma maneira fiel a realizada no nosso time de cima”, acrescentou.

Graduado em Educação Física pela UFMG em 2003, com especialização em treinamentos de futebol e futsal pela Gama Filho-RJ em 2006, Rodrigo Saar vivenciou sua primeira experiência na área de fisiologia no América-MG, entre 2002 e 2003, ainda como estagiário.

Após trabalhar como preparador físico no mesmo clube, realizando a mesma função no Ipatinga, equipes de São Paulo e no próprio Cruzeiro, Saar retornou à fisiologia em 2013, emendando bons trabalhos em sequência.

“Naquele ano, recebi um convite para implantar e ajudar a desenvolver a fisiologia no ASA-AL. Conseguimos desenvolver um excelente trabalho, colocando a ciência do esporte no clube. Depois, segui para o Boa Esporte. quando o time quase conseguiu o acesso a Série A. Passei pelo Botafogo-PB e retornei ao Cruzeiro em 2015”, destacou.

Em sua segunda passagem pelo Maior de Minas, Rodrigo Saar trabalhou nas categorias sub-14 e sub-15 como preparador físico. Diante do belo trabalho realizado, ele acabou convocado várias vezes para as Seleção Brasileira Sub-15 e Sub-17, conquistando o Sul-Americano em ambas as categorias, além do terceiro lugar no Mundial Sub-17.

De acordo com Saar, sua experiência de campo, aliada aos trabalhos recentes nas primeiras categorias de formação, servirá como um elemento facilitador para o trabalho das comissões técnicas, bem como para o desenvolvimento dos atletas.

“Fui preparador físico do sub-14 e sub-15. Isso ajuda muito, visto que são nestas categorias onde mais se nota o trabalho acontecendo. Tudo será feito respeitando, obviamente, as fases de maturação do adolescente, quando a evolução é percebida a olha nu”, comentou.

“Fora isso, ter sido membro de comissão técnica, você sabe o que ela pensa para a semana. Minha intenção é ser um fisiologista que otimize ao máximo o trabalho das comissões técnicas. Do sub-20 ao sub-13, a ideia é ser um facilitador para eles”, concluiu.