menu

15/03/2013 15:03

Livro resgata 40 vitórias memoráveis do Cruzeiro sobre o Atlético-MG

Livro resgata 40 vitórias memoráveis do Cruzeiro sobre o Atlético-MG


Supremacia celeste:Leonardo Silvestre resgatou 40 clássicos inesquecíveis na Era Mineirão (Foto: Cruzeiro/Divulgação)

Da Sede Administrativa

Por Bruno Mateus

Desde 1965, quando foi inaugurado, o Mineirão foi palco de 225 clássicos entre Cruzeiro e Atlético-MG. E, nos quase 50 anos do Gigante da Pampulha, na chamada Era Mineirão, a supremacia é da Raposa, com 10 vitórias a mais que o adversário. Foi pensando nos triunfos inesquecíveis do Cruzeiro nesse confronto que o radialista e escritor belo-horizontino Leonardo Silvestre lançou o livro O Mineirão é azul: 40 jogos memoráveis do Cruzeiro contra o Atlético, no qual ele recorda fatos marcantes, títulos e goleadas sobre o rival. Leonardo, que hoje mora em Uberlândia, conta ao Site Oficial do Cruzeiro como surgiu a ideia do projeto, as pesquisas e a emoção de entrevistar grandes jogadores da história do Clube mais vencedor de Minas Gerais.

Como surgiu a ideia do livro?
Bom, o processo começou há, mais ou menos, três anos. Alguns amigos de Uberlândia e de Belo Horizonte, e também minha família, me pediam para que eu escrevesse alguma coisa a respeito do Cruzeiro. Tenho um arquivo muito grande de coisas relativas ao Cruzeiro e o pessoal insistia muito para que eu fizesse um livro. Aí começamos a pensar no tema, então veio a ideia de se resgatar esses confrontos contra o Atlético-MG. São 40 jogos que a gente escolheu, foi um consenso. A maioria desses jogos são decisivos.

Quem participou dessa escolha?
Amigos. Eu tinha mais ou menos uma ideia na cabeça de quais jogos colocar. Frequentei durante muitos anos o Mineirão, a maioria [dos jogos que estão no livro] eu vi, então alguns jogos são realmente inesquecíveis. Me lembro do primeiro jogo em que fui ao Mineirão, eu tinha 7 anos. Meu pai me levou em um Cruzeiro x Atlético-MG, em 1968. Isso é absolutamente inesquecível. Vitória do Cruzeiro: 3 a 1. Raul defendeu um pênalti, inclusive. Chegamos nesse número de 40. O Cruzeiro tem 81 vitórias sobre o Atlético-MG no Mineirão, então estou contando a metade. Levei muito em consideração jogos que foram decisivos, que o Cruzeiro foi campeão, então isso pesou muito na escolha. E as goleadas, que foram muitas. O 6 a 1 não foi no Mineirão – estou levando em consideração a Era Mineirão, mas não necessariamente no estádio. O Cruzeiro fez um jogo contra o Atlético no Uruguai, tem pouco tempo [janeiro de 2009]. Acho bacana, é um jogo internacional, foi a primeira vez que se enfrentaram fora do país. É um jogo histórico, não foi no Mineirão, mas não dá para deixar de fora, assim como o 6 a 1.



Conta um pouco como foi o processo de pesquisa.
Tenho um acervo muito grande. Muitos jogos eu já tinha a ficha técnica. Fui checando com outras fontes até chegar no arquivo do Estado de Minas, onde tive acesso a todas as capas dos jornais do dia seguinte aos jogos. O trabalho foi bem minucioso, inclusive consultando muita coisa a respeito do rival, porque tem muita diferença, vamos dizer assim. Levei em consideração as escalações do Cruzeiro com as fontes relacionadas ao Cruzeiro; as escalações do Atlético fui checar com as fontes deles. Me baseei muito em cima do Estado de Minas e do Diário da Tarde. E teve também as entrevistas com Raul, Piazza e Dirceu Lopes. Tem uma história boa do Raul: a primeira vez que ele usou a camisa amarela foi contra o Atlético, eu não sabia disso. Foi fantástica a experiência de estar com os três, o assunto mexe com eles até hoje. Fiquei impressionado em ver como isso é importante para eles.

Deve ter sido muito prazeroso ter feito essa pesquisa e revisitar momentos que você viveu.
Foi muito bom, não tem nenhum jogo que eu tenha feito a pesquisa que eu não me lembre. Ou eu estava no Mineirão ou vi pela televisão. Foi um prazer muito grande estar próximo a essas pessoas [Raul, Piazza e Dirceu Lopes] e do Cruzeiro, em geral. Foi extremamente prazeroso. Entreguei o livro para o Piazza e ele ficou emocionado. A importância que isso tem pra eles é muito legal. Isso já valeu tudo, pra mim já está bom, tudo o que vier daqui pra frente é lucro. O reconhecimento foi fantástico.

Claro que os 40 clássicos são inesquecíveis e grandiosos. Mas se você fosse pinçar alguns, quais seriam?
O primeiro que eu fui, sem dúvida, foi fantástico. Foi a primeira partida da decisão do Mineiro de 1967, mas foi disputada em janeiro de 1968. Inesquecível. Um outro que achei fantástico foi a final de 1977, aquela série do Revetria. Estávamos numa situação muito ruim diante do Atlético, mas na hora da decisão o Cruzeiro ganhou as duas – o Atlético havia ganho a primeira, jogava pelo empate na segunda e o Cruzeiro virou tudo, ganhou as duas. Foi mágico, 122 mil pagantes, eu estava lá. E, mais recente, foi o 6 a 1, evidentemente. Vai ficar na história pra sempre, é espetacular.

Serviço
Livro: O Mineirão é azul: 40 jogos memoráveis do Cruzeiro contra o Atlético
Autor: Leonardo Silvestre
Informações:
(34) 9804-8965
www.omineiraoeazul.com.br
vendas@omineiraoeazul.com.br
Facebook "O Mineirão é azul"