menu

08/03/2017 17:01

As mulheres não querem parabéns. Elas querem respeito!

As mulheres não querem parabéns. Elas querem respeito!


Foto: Washington Alves / Cruzeiro

Por Alisson Guimarães

Parabéns! Parabéns? Será que o dia 8 de Março serve só para isso? Não só. O dia é também de “Parabéns”, mas é especialmente um dia de dizer “estamos juntos”. 

A simbólica data do Dia Internacional da Mulher está aí não para dizermos, a todo momento, que elas são lindas e que deixam qualquer ambiente mais perfumado ou leve. É dia também disso, mas isso é algo muito pequeno diante do tamanho da causa.

O 8 de Março é, na verdade, um evento simbólico. É um dia para reflexão e conscientização. É dia de saber, por exemplo, que a cada duas horas, uma mulher é morta e que o Brasil é o quinto país no mundo em taxa de feminicídio.

É dia de saber, também, que de cada dez desempregados, sete são mulheres e que a cada dez jovens, oito já sofreram assédio.

É dia de não esquecer, ainda, que apenas 22% dos parlamentares no mundo são do sexo feminino e que os salários delas, que tanto labutam, são em média 30% menores que os dos homens.

O 8 de Março não é dia de comemorações. É dia de lembrar que as mulheres ainda são (e muito) oprimidas. Comemoração vai acontecer quando elas, de fato, alcançarem seu lugar de direito, que é o da igualdade.

O universo feminino está há anos e anos passando por constantes desconstruções e reconstruções. Desde cedo, elas são obrigadas a lidarem com diversos estereótipos e paradigmas e, desde sempre, precisam mostrar que elas merecem ter voz e vez, para matar qualquer tipo de silêncio a que elas são acometidas pela sociedade como um todo.

Dia 8 de Março está aí para lembrar que o mundo simplesmente nunca andou, não anda e nunca andará para a frente sem a mulher. Mas que, para isso, precisamos estar juntos delas e valorizarmos suas lutas, a todo momento, a cada segundo. 

Como diz a música, as mulheres querem se divertir. Mas, antes de tudo, elas querem ser ouvidas e, acima de tudo, respeitadas.

Fica aqui, assim, o nosso respeito acima de tudo. E um abraço às cruzeirenses, americanas, flamenguistas, atleticanas, gremistas, coloradas, palmeirenses, corintianas...

A causa não tem camisa. E gol de placa mesmo é saber que todo dia é dia da mulher.

O Cruzeiro Esporte Clube se orgulha de ter se tornado um gigante do futebol mundial graças também à força inigualável de suas milhões de torcedoras. Uma torcida que canta, chora e vibra junto, e que merece os parabéns todos os dias.

#VamosMudarOsNúmeros

(Este material está liberado para reprodução. Os órgãos de imprensa devem citar o Site Oficial do Cruzeiro como a fonte da informação).