menu

19/03/2020 22:09

Sugestão do Sada Cruzeiro e maioria dos clubes é disputar playoffs da Superliga quando for possível

- Da Assessoria do Sada Cruzeiro Vôlei

Foto: Erbs Jr

Em reunião virtual realizada na tarde desta quinta-feira, 19/03, entre os clubes envolvidos na Superliga Banco do Brasil Masculina e a Confederação Brasileira de Vôlei, ficou definido que a competição segue paralisada pelos próximos 30 dias, quando outro encontro avaliará novas decisões. Essa foi a opção apresentada pela CBV e acatada por 10 das 12 equipes presentes. O representante dos atletas, o levantador Rapha, do time de Taubaté, foi o terceiro voto a favor de encerrar o campeonato neste momento.

Em respeito ao torcedor apaixonado pelo voleibol e aos patrocinadores da modalidade, o Sada Cruzeiro e a equipe do Vôlei Renata, de Campinas, levaram uma terceira proposta à reunião e receberam o apoio da imensa maioria. Os dois clubes defendem que a Superliga seja concluída quando isso for possível. Com a crise mundial causada pelo Coronavírus, o cenário é absolutamente incerto e, precipitadamente, pode parecer que a melhor solução seria encerrar a temporada agora. Mas, considerando a grandeza da modalidade, o Sada Cruzeiro acredita que o torneio deve ter um fechamento, com a disputa futura dos playoffs, mesmo que seja daqui a alguns meses, logo no início da próxima temporada. Deixar a Superliga sem um desfecho e sem considerar todas as possibilidades seria um desrespeito ao público do voleibol nacional.

A CBV optou pelo adiamento desta decisão e por isso, as 10 equipes presentes aceitaram a opção oferecida pela entidade de reunir os clubes novamente em 30 dias.

“Como gestores do voleibol, nós temos a responsabilidade de fazer as entregas aos nossos torcedores e patrocinadores. E a disputa do playoff é, evidentemente, o ápice da competição, não podemos simplesmente optar pelo encerramento. Estamos vivendo um momento inédito, ninguém passou por uma crise semelhante a essa e não é possível afirmar com certeza quanto tempo irá durar. Não queremos ver o futebol, o basquete, as demais modalidades voltando à normalidade daqui a alguns meses e prejudicar o voleibol simplesmente porque não tivemos paciência, criatividade ou competência”, comentou o diretor esportivo do Sada Cruzeiro, Flávio Pereira.

Ele ressaltou que a saúde de todos está em primeiro lugar. “É claro que a saúde de todos os profissionais envolvidos e de toda a nossa sociedade é a prioridade. Sempre seguiremos as recomendações governamentais. Mas não precisamos nos precipitar em uma decisão como essa agora. O torcedor espera um fechamento, uma conclusão do torneio”, concluiu.

Além do diretor Flávio Pereira, representaram o Sada Cruzeiro no encontro virtual o técnico Marcelo Mendez e o supervisor da equipe, Luís Carlos Sales.

Sada Cruzeiro Vôlei - Foto: Erbs Jr

Notícias Relacionadas