menu

17/12/2012 20:16

Xerife do Cruzeiro, zagueiro Alex faz a diferença dentro e fora dos gramados

Xerife do Cruzeiro, zagueiro Alex faz a diferença dentro e fora dos gramados


Cruzeiro/Divulgação

De Porto Alegre

Cláudio Antonio

Um dos pilares da defesa do time júnior do Cruzeiro, o zagueiro Alex disputa pela segunda vez o Campeonato Brasileiro Sub-20. Titular da zaga em 2012, o atleta destaca a qualidade e a organização do Cruzeiro, segundo ele uma das equipes mais fortes na disputa do título da competição.

“No ano passado, a gente foi eliminado pelo América-MG nas quartas de final. Eu estou muito mais confiante do que no ano passado, não só por estar jogando, mas porque o grupo está fechado, está unido. A gente está focado, está todo mundo querendo. Nossa equipe, em relação às outras, é a que tem mais recursos e organização para conquistar esse campeonato”, comentou ele, que tem como ídolos a dupla de zaga titular da seleção brasileira principal.

“No futebol, eu me espelho no Thiago Silva e no David Luiz. São jogadores relativamente novos e que, além de serem zagueiros, marcar bem e atacar, têm boa técnica e condições de sair jogando”.

Alex Flávio Santos Luz, 19 anos, começou sua carreira no Atlântico, de Salvador, aos 13 anos de idade. Fez testes no Corinthians, não passou. Pensou em desistir, mas foi persistente e conseguiu, após um mês sendo observado na Toca da Raposa I, permanecer no Cruzeiro Esporte Clube.

“Cheguei ao Cruzeiro em abril de 2007, com 14 anos, para a categoria pré-infantil, com o professor Marcelo Vilhena (atual técnico da equipe infantil). Já estou no júnior há dois anos e as coisas vão acontecendo, com muita luta, muito trabalho, tudo em seu tempo. Tenho muito chão a percorrer ainda até conseguir me firmar como profissional e conseguir mudar a vida da minha família”, declarou.


Cruzeiro/Divulgação

Solidariedade

Apesar de ainda estar em busca da afirmação no mundo da bola, o jogador faz sua parte fora dos gramados e, pela terceira vez seguida, em três anos, irá comandar um jogo beneficente em Salvador-BA, sua terra natal, para angariar fundos para um centro de reabilitação de usuários de drogas da cidade vizinha de Lauro de Freitas.

“Minha mãe não tinha muito dinheiro e fui criado por uma moça que se tornou minha madrinha. O filho dela se envolveu com drogas, com crack, e ficou três anos nesse centro de reabilitação. Depois que ele se recuperou, resolvi fazer um jogo beneficente para o pessoal de lá. Eles recuperaram meu irmão e podem recuperar muitas outras pessoas também”, disse o zagueiro Alex.

“São cerca de 60 pessoas, amigos, colegas, jogadores da base de outros clubes, que abraçaram essa ideia e fazem o jogo comigo. Todos eles, além de convidados que forem assistir ao jogo, fazem uma doação de 1 kg de alimento não perecível. Me sinto bem em poder ajudar da minha maneira. É bacana demais”, completou.

(Este material está liberado para reprodução. Os órgãos de imprensa devem citar o Site Oficial do Cruzeiro como a fonte da informação).