menu

20/07/2017 16:01

Digão, novo reforço da defesa, é apresentado na Toca da Raposa II

Digão, novo reforço da defesa, é apresentado na Toca da Raposa II


Fotos: Angel Drumond/Cruzeiro

Da Toca II

Angel Drumond

Apesar da equipe celeste estar no Rio de Janeiro, para enfrentar o Fluminense, na noite desta quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro, a Toca da Raposa II amanheceu agitada com a chegada do novo reforço da zaga celeste. Digão, de 29 anos, foi apresentado pelo Presidente Gilvan de Pinho Tavares e pelo Diretor de Futebol Klauss Câmara.

O mandatário celeste entregou a camisa 28, que será usada pelo jogador, enquanto Klauss passou a carteira de sócio-torcedor ao novo defensor da Raposa. 

“Que o Digão vá bem, muita sorte a ele. O Cruzeiro vem subindo no Brasileiro, estamos próximos de uma semifinal de Copa do Brasil, embora ele não possa disputa-la. Mas para Campeonato Brasileiro e Primeira liga será um reforço muito importante. Que seja feliz na nossa casa”, disse o Presidente.

“Esperamos que o Cruzeiro não tenha mais problemas na defesa. O Murilo subiu e foi muito bem, suprindo a falta do Dedé e Manoel. Um grata surpresa para nós”, completou. 

Feliz pela chegada ao Tetracampeão Brasileiro, Digão declarou que se tranferiu para um Clube gigante e vencedor, com uma imensa torcida, e que isso foi fundamental para tomar a melhor decisão, além dos telefonemas dos amigos que lhe passaram as melhores referências do Maior de Minas. 

“Quando recebi a proposta não pensei duas vezes, por se tratar de uma grande equipe, clube vencedor. Meus amigos me mandaram mensagens para vir de olhos fechados por se tratar de uma grande equipe, estrutura grande, e que seria muito vitorioso aqui”, disse o zagueiro. 

Sobre os objetivos para a temporada, Digão acreedita que a equipe está em evolução dentro do Campeonato Brasileiro e que tem totais condições de chegar ao título, apesar da boa margem construída pelo Corinthians, líder da competição. 

“Certeza que sim. Campeonato Brasileiro é muito difícil. Não se pode escapar, os que estão lá em cima vão tropeçar. Já passei por isso no Brasileiro. Está difícil porque o Corinthians tem uma vantagem boa, mas acho que o Cruzeiro tem condição de ser campeão brasileiro”, declarou. 

Digão também falou sobre sua condições físicas. O zagueiro, que disputou a última temporada pelo Sharjah, dos Emirádos Árabes Unidos, garante sentirá um pouco no início, mas que em breve estará à disposição do treinador Mano Menezes. 

"Devo sentir um pouco no início, o que é normal, mas vou dar o máximo dos treinamentos para ficar bem o mais rápido possível.  Fiquei treinando com meu preparador físico. Queria estar apto, mas isso acaba me ajudando a entrar em forma logo”, finalizou. 

Presidente Gilvan esclarece situação de Ramón Ábila e Kunty Caicedo

Questionado sobre os últimos dias da janela de negociação. o Presidente Gilvan de Pinho Tavares falou sobre a possível saída do centroavante Ramón ábila e do zagueiro Kunty Caicedo. Para o dirigente celeste, a saída de Ábila está próxima e o Cruzeiro ainda permanecerá com 15% do goleador, além de receber uma jovem promessa que estava sendo pretendido por vários clubes do país. 

“Está faltando detalhes. Com Boca tudo acertado. O que falta é o contrato do Messidoro, que veio cedido pelo Boca Juniors. Jogador pretendido por vários clubes, inclusive nosso maior adversário, que tentou trazer o jogador para eles. Mas em poucos minutos chegará ao aeroporto e logo assinará os pequenos contratuais com o empresário”, disse Dr.Gilvan.

"Permanecemos com 15% do atleta se for negociado e ainda estamos trazendo um atleta ambicionado por vários clubes brasileiros. Todos acompanhamos o desempenho dele, um atleta muito novo. Naturalmente vai ter um valor econômico acima do investimento que fizemos no Ábila”, completou.

Sobre o equatoriano Kunty Caicedo, Dr. Gilvan falou sobre o momento dofícil que o zagueiro vem atravessando com os problemas particulares. Segundo o Presidente, Caicedo estará mais próximo da família e estará disputando grandes competições, que irá valorizá-lo, além de continuar servindo à seleção do seu país. 

“Vocês sabem que o Caicedo está passando um tempo difícil na vida dele com a doença da mãe. Não está sendo o mesmo atleta de quando chegou ao Cruzeiro. Mas é de qualidade e de seleção. Está triste, cabisbaixo, querendo ficar perto da mãe, que está com problema de saúde muito grave. A gente permitiu que ele voltasse ao Equador. Um empréstimo curto, vai ficar perto da mãe e continuará servindo a seleção dele. Vai disputar a Libertadores para valorizá-lo. Não estamos perdendo nada pelo investimento que fizemos”, concluiu. 

(Este material está liberado para reprodução. Os órgãos de imprensa devem citar o Site Oficial do Cruzeiro como a fonte da informação.)