menu

19/12/2020 13:30

Cabulosas são derrotadas nos pênaltis pelo Atlético-MG na decisão do título mineiro

- Cláudio Antonio

Foto: Igor Sales/Cruzeiro

A equipe feminina do Cruzeiro dominou completamente o Atlético-MG e esteve com uma das mãos na taça, mas sofreu o gol de empate no último lance e acabou sendo derrotada nos pênaltis, por 5 x 3, deixando escapar o bicampeonato mineiro, após igualdade no tempo regulamentar em 2 x 2.

Vanessinha, artilheira da competição com cinco gols, fez os dois gol da Raposa, que foi campeã estadual invicta em 2019 e terminou a competição deste ano na segunda colocação, também sem perder uma partida sequer.

O jogo

A equipe cinco teve mais uma grande atuação e partiu para cima da vitória desde o apito inicial da árbitra Andreza Helena de Siqueira.

A pressão celeste era enorme e, até os 10 minutos iniciais, três oportunidades de gols foram criadas, em finalizações de Micaelly, Vanessinha e Mariana Santos. As duas primeiras foram acima da meta e a outra parou em defesa da goleira adversária Amanda.

Com uma postura extremamente defensiva, o Atlético-MG tentava segurar as investidas da Raposa, que seguiu criando chances, como no cabeceio de Thalita, para fora, e principalmente no chute de Miriã, que Amanda segurou mais uma vez.

Em contra-ataque, o Atlético-MG chegou com perigo ao ataque pela primeira vez aos 29 minutos, em chute colocado de Gabizinha, que Menezes fez grande defesa.

Mas, dois minutos depois, em outra batida de Gabizinha, a bola desviou na zaga celeste, encobriu a goleira Menezes e entrou.

O gol não abateu as Cabulosas, que se recuperaram rapidamente do golpe e quase empataram em chute de Amanda, acima do gol.

Bem superior em campo, o Cruzeiro finalmente empatou aos 46, através da artilheira Vanessinha, que aproveitou bola recuada de Bruna e finalizou com muita qualidade, no canto direito.

No último lance do primeiro tempo, Eskerdinha cruzou da esquerda e Janaína cabeceou para fora, desperdiçando clara chance para decretar a virada celeste.

Segundo tempo

O panorama do jogo se manteve na etapa final, com as Cabulosas mandando na partida e sufocando o adversário em busca do bicampeonato estadual.

Mas foi o Atlético-MG quem teve a primeira chance, em chute de Gabizinha, nas mãos de Menezes.

Na sequência, o que se viu foi um verdadeiro bombardeio do Cruzeiro, que criou sucessivas situações para virar o marcador.

Vanessinha e Micaelly experimentaram de fora da área, para fora. Já Miriã tentou marcar em belo chute colocado, que Amanda defendeu, e em finalização dentro da área, após cruzamento de Janaína, que Lorrany salvou.

A superioridade das Cabulosas foi coroada aos 37 minutos, com um golaço de Vanessinha, por cobertura, após a artilheira do Campeonato Mineiro roubar a bola de Isabella na ponta esquerda.

Atrás no marcador, o Atlético-MG se mandou para o ataque e conseguiu o empate na última jogada da partida, em chute de Marcella, da intermediária. A bola resvalou na zaga, tirou a goleira Menezes do lance e entrou.

A decisão do título foi para as cobranças de pênaltis e o Atlético-MG levou a melhor, por 5 x 3, evitando o bicampeonato mineira da Raposa.

Comemoração do primeiro gol da Raposa - Foto: Igor Sales/Cruzeiro

ATLÉTICO-MG 2 X 2 (5 x 3) CRUZEIRO
Motivo
: Final do Campeonato Mineiro Feminino
Data: 19/12/2020 (sábado)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitra: Andreza Helena de Siqueira-MG (CBF-BAS)
Gols: Gabizinha, aos 31 min., e Vanessinha, aos 46 min. do 1º tempo; Vanessinha, aos 37 min., e Marcella, aos 51 min. do 2º tempo
Atlético-MG: Amanda; Lorrany (Isabella), Tati, Karol e Ilana; Nathalia (Gabi Jesus), Bruna (Marcella), Pissaia (Manu) e Guedes (Lorena); Gabizinha (Dani) e Joyce
Técnico Hoffmann Túlio
Cruzeiro: Menezes; Janaína, Pires, Thamirys, Eskerdinha; Thalita (Dedê), Vanessinha, Mariana Santos e Duda; Micaelly e Miriã (Capelinha)
Técnico: Marcelo Frigério
Cartões amarelos: Hoffmann Túlio e Bruna (Atlético-MG); Pires (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Bruna (Atlético-MG)

Atlético-MG x Cruzeiro - 19/12/2020 (Futebol Feminino)

Notícias Relacionadas