menu

30/01/2016 00:13

Atletas com mais de 300 jogos pela Raposa receberão patch no uniforme

Atletas com mais de 300 jogos pela Raposa receberão patch no uniforme


Fotos: Cruzeiro/Divulgação

Da Toca II

Maikyson Coelho e Lucas Leite

Os atletas que possuem um número significativo de jogos disputados pelo tetracampeão brasileiro receberão uma reverência especial. A camisa daqueles cruzeirenses com mais de 300 partidas pelo Maior de Minas terá um patch comemorativo e definitivo, que será estampado em todos os confrontos da Raposa.

Não é novidade o fato de o Clube Azul homenagear aqueles que honraram, por longos anos, o manto estrelado. Há um bom tempo, todos aqueles que completam 100 jogos ganham uma placa comemorativa retratando o feito. Já os que chegam à marca de 200 duelos, recebem uma camisa emoldurada com o número para celebrar a façanha.

Neste ano, a partir de 300 compromissos completados, o dono da proeza usará a camisa com o patch de forma definitiva. Serão cinco modelos com cores diferentes, a serem colocados a cada 100 confrontos realizados, evoluindo de forma gradativa até às 700 partidas. 

O goleiro Fábio foi o primeiro a ser agraciado com a homenagem. Ele recebeu, nesta tarde de sexta-feira, na Toca II,  a camisa com o patch em comemoração às 668 vezes que entrou em campo pelo Time do Povo. Os responsáveis por condecorá-lo foram Bruno Vicintin e Raul Plasmann.

"Fiz questão de estar presente, quem iria fazer a apresentação era o Robson (diretor do departamento de Marketing & Comercial), mas ele está na sede, na reunião da Primeira Liga. É uma homenagem bonita, o Cruzeiro está valorizando ídolos do passado e do presente. Juntos, têm quase 1200 jogos, isso é gratificante e é uma honra. Ontem eu já tinha conversado com os atletas sobre esta homenagem, todos gostaram muito. Tanto a camisa do Fábio quanto do Henrique passam a ser itens de colecionadores. É o futuro do Cruzeiro, sempre valorizando mais uma vez os seus jogadores", destacou o vice-presidente.

Já o ex-goleiro e ídolo da torcida cinco estrelas ressaltou o quanto é gratificante usar as cores do melhor clube brasileiro do século XX. "Sinto-me feliz por poder participar mais uma vez da história do Cruzeiro, história que o Fábio está fazendo. Imagine vocês, se jogar um jogo pelo Cruzeiro é uma coisa espetacular, jogar 700, 600, 300 jogos, dá para imaginar como é sensacional. Agora trabalhando no clube e acompanhando o Fábio, é como se eu entrasse com ele em campo a cada jogo que ele faz. Fábio, juntos vamos jogar 1.200 jogos (risos)", disse Raul, dirigindo sua fala ao atual capitão da Raposa.

Fábio, por sua vez, não escondeu sua felicidade diante da mesura. "Fico grato pela oportunidade de ser homenageado, agradeço todas as palavras, de toda a nação cruzeirense que sempre reconheceu a minha identificação, meu empenho para o bem do clube. Falando hoje, parece que fazer 668 jogos é fácil, mas um jogo pelo Cruzeiro é difícil. Deus me capacitou e eu pude realizar este sonho, alcançando meus objetivos dentro do Cruzeiro", atestou.

"Toda vez que entro em campo sei o peso desta camisa, agora, com este patch, isso está ainda mais simbolizado. Todos puderem ver minha dedicação nestes quase 12 anos. Quando estou jogando ou concentrado para os jogos, sei da importância que isso tem, pela grandeza da camisa, da história do Cruzeiro", acrescentou.

Nova homenagem no domingo

No domingo, antes da partida com a URT, às 17h, no Mineirão, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, o volante Henrique, que completou recentemente a marca de 300 partidas, será agraciado pela diretoria estrelada.

É o reconhecimento por parte do Clube com as expressivas marcas atingidas pelos atletas com o manto celeste. Uma homenagem que ficará cravada na camisa que o jogador veste há bastante tempo.

Ex-atletas também são sempre lembrados pelo Maior de Minas

Lançado em 2008, o projeto Ídolos Eternos tem como objetivo reverenciar os atletas que disputaram no mínimo 400 jogos ou marcaram pelo menos 100 gols com a camisa estrelada. Mais de 25 jogadores já deixaram a marca de seus pés e mãos imortalizados no Hall da Fama na Toca da Raposa II.


Patches

(Este material está liberado para reprodução. Os órgãos de imprensa devem citar o Site Oficial do Cruzeiro como a fonte da informação.)