menu

02/08/2016 00:14

Zagueiro Dedé passará por novo procedimento cirúrgico, nos EUA

Zagueiro Dedé passará por novo procedimento cirúrgico, nos EUA


Cruzeiro/Divulgação

Da Toca II

Angel Drumond

O Departamento Médico do Cruzeiro Esporte Clube concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, para dar informações sobre a situação do zagueiro Dedé. O defensor da Raposa sofreu uma fratura linear da patela do joelho direito durante um clássico contra o América-MG no mês de fevereiro, e desde então passou por tratamento na Toca da Raposa II até ser liberado para o processo de transição.  

Porém, durante as atividades, Dedé voltou a sentir novamente dores no local e passou por novos exames que detectaram precocemente o retorno da mesma fratura.  Diante disso, o departamento médico do Clube decidiu que o jogador precisará passar por um novo procedimento cirúrgico.

“O atleta vem de uma fratura na patela do joelho direito. Foi constatado por vários exames a cicatrização da fratura e foi encaminhado para o processo de transição. Ele voltou a apresentar um quadro de dor progressiva. Detectamos de forma precoce um retorno desta fratura, um estresse no local. O atleta passa a ter uma indicação de um procedimento cirúrgico para que se evite futuras complicações em cima disso. Diante da complexidade do processo, optamos indicar um colega nessa abordagem”, disse o Dr. Sérgio Freire Júnior.

O Supervisor do Departamento Médico do Clube Dr. Daniel Baumfeld esteve na coletiva e explicou que o atleta passará por um novo procedimento cirúrgico nos Estados Unidos, pelas mãos do médico especialista em joelho Dr. Robert LaPrade, indicado pelos profissionais do Clube e consagrado por tratar de atletas famosos em todo mundo.

“A gente optou por levar o Dedé para um centro de tratamento de alta performance, em Veil, nos Estados Unidos. O Dr. Robert LaPrade, um dos maiores especialistas do mundo, que tratou de atletas como o piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton, o ex-armador David Beckham e ex-jogador de basquete Kobe Bryant, será o responsável pela cirurgia do atleta. Vamos juntos com ele para acompanhar o procedimento. Ele deve ficar um período curto. Não deve passar de uma semana nos Estados Unidos e deve voltar pra cá tudo resolvido”, declarou o supervisor.

Presente na entrevista, o zagueiro Dedé demonstrou tristeza pelo momento que foi diagnosticado a nova fratura, mas renovou as esperanças no novo tratamento que terá pelos próximos quatro meses, tempo estimado pelo departamento médico da Raposa.

“Momento difícil. Não queria dar uma coletiva para falar sobre lesão. Segundo ano perdido para mim, por questão dessa lesão. Estava num período de tratamento, em que tentamos de tudo. Fizemos muitos exercícios, progredir como o doutro falou. Sentia muita dor, fazia até em cima da dor. Não conseguíamos. Ficava muito mal em casa, sofrendo muito com essa situação. Mas parece que é uma coisa muito difícil. Mas acaba que é bom isso, pedi a Deus para me mostrar o que está me atrapalhando. Hoje estou um pouco mais tranquilo. Confio muito em Deus. Sei que esse departamento e a fisioterapia querem meu bem, sempre se dedicaram, confio muito neles. Vou superar mais uma batalha”, falou o zagueiro.

“Na minha cabeça passa apenas fazer a cirurgia e ficar bem de novo. Estava difícil, ficava sofrendo em casa, tentando voltar e não conseguindo. Agora existe uma solução. Peço a Deus para que dê tudo certo. Intervenções cirúrgicas que tivemos acontecem mesmo. Somos atletas, sentimos dores. Estou falando até embolado, porque é difícil. Estou muito confiante no pensamento dessa rapaziada. Queria estar sofrendo com meus companheiros em campo ou ajudando de alguma forma, como tento fora de campo. Estou confiante no que vem pela frente. Foram três intervenções por conta de uma lesão. Meus sonhos não vou mudar”, completou emocionado.

Sobre os sonhos, o jogador pensa em conquistar todos os títulos possíveis ainda pela Raposa e voltar a Seleção Brasileira. Dedé falou sobre o tempo de contrato que possui com o time celeste e as pretensões de colocar o Clube em patamares ainda maiores.

“Enquanto jogar no Cruzeiro vou buscar todos os títulos possíveis, como em 2013 e 2014. E a consequência de chegar a títulos pelo Cruzeiro é chegar à seleção. Espero conseguir colocar o Cruzeiro em níveis maiores, no topo sempre. Esses são meus sonhos. Falta menos de um ano para o fim do meu contrato. Nesses quatro anos em que estive em dois anos pude fazer meu máximo para conquistar os títulos. Não vou abandonar o barco e espero conquistar mais”, finalizou.

(Este material está liberado para reprodução. Os órgãos de imprensa devem citar o Site Oficial do Cruzeiro como a fonte da informação.)